AIT Leaderboard

Programa Ciência sem Fronteiras

Tweet Linkedin Google+

Programa Ciência sem FronteirasIntegrante do programa Ciência sem Fronteiras, a Irlanda já recebeu mais de 2 mil estudantes brasileiros em suas instituições. Mais de mil outros brasileiros são esperados a partir de junho deste ano (2015). 

Lançado em 2011, o programa Ciência sem Fronteiras, do Governo brasileiro, tem o objetivo de internacionalizar a pesquisa no Brasil. A meta é conceder 101 mil bolsas de estudos, incluindo graduação e pós-graduação, até 2015. Espera-se ainda que o programa tenha uma segunda edição, com lançamento previsto para este ano. A intenção é incentivar os jovens a também estagiarem, levando com eles novas experiências para o mercado de trabalho brasileiro quando retornarem. Além de enviar alunos para outros países, o programa também busca atrair investimento estrangeiro para o Brasil.

Os alunos que desejam concorrer as vagas devem estar regularmente matriculados em cursos nas áreas de abrangência do programa e devem ter cursado entre 20% e 90% do curso, na data  prevista da viagem. Precisam ter nota global no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) igual ou superior a 600 pontos, em exames realizados a partir de 2009. Devem também apresentar teste de proficiência em língua inglesa, realizados após junho de 2013, com pontuação mínima de 79 pontos na modalidade TOFL-IBT ou 6.5 no IELTS. Alunos que suprirem todas as outras exigências do edital, que pode ser encontrado aqui, mas que obtiveram 69 pontos na modalidade TOEFL-IBT, 525 na modalidade TOEFL -ITP, ou ainda 6 no IELTS, podem ser contemplados com um curso de inglês com duração de 2 meses, visando assim atingir o nível de inglês desejado.

A maioria dos alunos de graduação do programa na Irlanda recebe uma bolsa de 300 euros mensais (400 para Dublin, Cork, Galway e Limerick) para estudar no país e uma verba para custear despesas na estadia (como alimentação, por exemplo) também de 300 euros mensais, além de um auxílio instalação de aproximadamente 1300 euros, quando chegam ao país. Além disso, as passagens aéreas, acomodação e um laptop são por conta do programa.

O programa cobre áreas como:

  • Biologia, Biomedicina e Ciências da Saúde
  • Bioprospecção e Biodiversidade
  • Biotecnologia
  • Ciências Marítimas
  • Ciências Físicas e Naturais
  • Computação e Tecnologia da Informação
  • Engenharia e outros campos relacionados
  • Energia Renovável
  • Indústria Criativa
  • Indústria Farmacêutica
  • Nanotecnologia e Novos Materiais
  • Novas tecnologias na Engenharia Civil
  • Óleo, Gás e Carvão Mineral
  • Produção de Agricultura Sustentável
  • Tecnologia Aeroespacial
  • Tecnologia Mineral
  • Tecnologias para Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais 

Além das sete universidades e dos 14 institutos de tecnologia, a Griffith College Dublin, a Dublin Business School, a National College of Ireland e a Mary Immaculate College fazem parte do programa na Irlanda.

Para saber mais sobre o programa e como se cadastrar acesse o site Ciência sem Fronteiras